14.08.2015 | Laguna realiza Campanha de Vacinação contra a Poliomielite

A prefeitura de Laguna Carapã por meio da Secretaria Municipal de Saúde chama a atenção dos pais e/ou responsáveis por crianças de seis meses a 5 anos para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação que começa neste sábado (15) e vai até 31 de agosto.

Neste sábado será realizado o Dia “D”, da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação, que será realizada, no Posto de Saúde Central e no Salão Comunitário Luiz Edmundo no bairro Nossa Senhora Aparecida, das 8:00 h às 11:00h e das 13:30h às 16:30h.

Devem ser vacinadas contra pólio crianças com idade entre 6 meses e 5 anos incompletos. A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença provocada por vírus que afeta o sistema nervoso e pode levar à paralisia irreversível dos membros.

A Secretária de Saúde, Deide Tamanho, ressaltou a importância dos responsáveis levarem a caderneta de vacinação, para que os profissionais possam avaliar se a criança deixou de receber alguma vacina do calendário do SUS. A população em geral também deve procurar os postos de vacinação para atualizar suas vacinas atrasadas.

 

Poliomielite - Também chamada de “paralisia infantil”, a poliomielite é uma doença contagiosa grave que atinge, principalmente, crianças de até cinco anos. A doença pode causar flacidez muscular nos membros inferiores, provocando paralisia.

Nas formas não paralíticas, os sintomas mais comuns são febre, mal estar, dor de cabeça, de garganta e no corpo, vômitos, diarreia, constipação, espasmos, rigidez na nuca e meningite.

A poliomielite pode ser transmitida por secreções expelidas pela boca de pessoas infectadas, ao falar ou tossir. A infecção também pode ocorrer através do contato com fezes de indivíduos infectados, por isso a transmissão é facilitada em locais com falta de saneamento e higiene.

 

Na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia permanente ou transitória, principalmente nos membros inferiores. A deficiência motora instala-se subitamente e a evolução desta manifestação, frequentemente, não ultrapassa três dias.