15.02.2016 | Laguna Carapã realiza mobilização contra o mosquito Aedes Aegypti

O município de Laguna Carapã participou da mobilização nacional contra o Aedes Aegypti, que aconteceu neste sábado em mais de 350 municípios brasileiros. O mosquito, encontrado em todos os estados do Brasil, é o responsável pela transmissão dos vírus da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Por isso os altos índices de infestação nas cidades brasileiras constituem uma ameaça importante à saúde pública.

 

A Prefeitura de Laguna Carapã organizou a ação de contou com a participação da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos, Secretaria Municipal de Agricultura, Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria de Assistência Social, em parceria com a Usina São Fernando e a Polícia Militar de Laguna Carapã.

 

Uma verdadeira força tarefa foi realizada pelas ruas da cidade, onde os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate de Endemias fizeram uma panfletagem de orientação e conscientização da população, enquanto os demais participantes recolhiam galhos, entulhos e gradeavam terrenos baldios para eliminar possíveis criadouros do mosquito.

 

O Prefeito Itamar Bilibio (PMDB) participou da mobilização e disse que a Prefeitura Municipal está empenhada em combater o mosquito aedes aegypti, mas que a população precisa fazer sua parte, “a Secretaria de Saúde está constantemente fazendo campanhas e ações para combater esse mosquito que transmite essas terríveis doenças que preocupam todo o Brasil. Hoje toda a Prefeitura de Laguna está trabalhando para acabar com os criadouros do mosquito,mas é preciso que a população também esteja empenhada cuidando de seus quintais”, salientou o prefeito.

 

Só este ano, até o dia 23 de janeiro, foram notificados 73.872 casos de dengue no país. No mesmo período no ano passado, foram 49.857 casos, aumento de 48%.

O vírus da zika, que passou a ter transmissão local no Brasil em abril de 2015, já existe em 22 unidades da federação. A preocupação maior, no caso desse vírus, é a associação provável com o aumento de casos de microcefalia no país. Segundo boletim divulgado nesta sexta-feira, já existem 5.079 notificações de suspeita de microcefalia no país.

Já a febre chikungunya, que também chegou recentemente ao país, já teve casos em 12 unidades da federação e, em 2015, teve 20.662 casos notificados.